fbpx

Programa de soltura de peixes da CTG Brasil ajuda a manter equilíbrio do meio ambiente e estoque pesqueiro dos rios Paraná e Paranapanema

Salto Grande, 10 de janeiro de 2021 – Uma das líderes em geração de energia limpa no País, a CTG Brasil desenvolve uma série de ações para contribuir com a preservação da biodiversidade nas regiões onde atua. Entre os projetos de destaque na área de meio ambiente está o Programa de Manejo Pesqueiro e Conservação de Ictiofauna, que só nos últimos quatro anos foi responsável pela soltura de mais de 14 milhões de peixes nos rios Paraná (na divisa entre os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul) e Paranapanema (entre São Paulo e o estado do Paraná).

Os peixes, de espécies nativas como o pacu-guaçu, dourado, piapara, curimbatá e piracanjuba, entre outras, são produzidos na Piscicultura mantida pela CTG Brasil em Salto Grande (SP), onde também são desenvolvidos estudos em parceria com universidades na busca de soluções para os desafios relacionados à reprodução de peixes.

De lá, os peixes são transportados com todo o cuidado por equipes especializadas até os pontos de soltura nos reservatórios das usinas sob concessão da empresa.

As solturas são realizadas ao longo do ano, seguindo um calendário previamente definido e com a autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Algumas dessas solturas são didáticas e contam com a participação da comunidade, especialmente estudantes, a partir de uma parceria da empresa com escolas das regiões. Durante a pandemia de Covid-19, porém, como medida de segurança, estão sendo realizadas somente solturas técnicas, com a participação da equipe de meio ambiente.

“Além dos estudos que desenvolvemos em parceria com as universidades, que geram um grande impacto positivo para o meio ambiente, promover a soltura de espécies nativas é uma maneira de colaborar com o desenvolvimento desses ecossistemas, garantindo a reprodução e o estoque pesqueiro”, explica Norberto Castro Vianna, especialista de Meio Ambiente da CTG Brasil.

O programa é responsável pela produção e soltura de 3,6 milhões de peixes todos os anos. Além do rio Paranapanema, onde estão localizadas oito usinas da CTG Brasil – Jurumirim, Chavantes, Salto Grande, Canoas I, Canoas II, Capivara, Taquaruçu e Rosana, as solturas também são realizadas no rio Paraná, onde a empresa opera as usinas Ilha Solteira e Jupiá.

Empresa é a segunda maior do País
Com investimentos em 17 usinas hidrelétricas, 11 parques eólicos e capacidade total instalada de 8,28 gigawatts, a CTG Brasil é atualmente a segunda maior geradora privada de energia do País. Criada em 2013, a empresa é parte da China Three Gorges Corporation, uma das líderes globais em geração de energia limpa, com presença em mais de 40 países.

A CTG Brasil mantém um compromisso de longo prazo com o País e possui sua operação pautada pelo respeito ao meio ambiente e pelo uso sustentável dos recursos naturais, buscando sempre soluções inovadoras para os desafios do setor elétrico.

Em 2020, foram direcionados R$ 24,5 milhões aos projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), por exemplo, um aumento de 107% em relação ao ano anterior.

Alguns estudos pioneiros e de impacto positivo tanto para o meio ambiente quanto para o setor elétrico são o de controle da infestação do mexilhão dourado por indução genética de infertilidade e o de aproveitamento energético de macrófitas aquáticas para a produção de biocombustível.

Além de projetos voltados a soluções para o meio ambiente, a empresa desenvolve, em parceria com diferentes instituições do País, pesquisas nos setores de energia solar, mobilidade elétrica, segurança regulatória para comercialização de energia e, desde o ano passado, também estudos focados em auxiliar no enfrentamento da pandemia de Covid-19.